O GAAP foi fundado em 2009 com a MISSÃO de excelência na prática anestésica, proporcionando conforto e segurança ao paciente, confiança e parceria aos cirurgiões, entregando aos hospitais um serviço de anestesia e medicina perioperatória completo. Nossa VISÃO é de sermos um dos maiores grupos de anestesia e medicina perioperatória do Brasil. Para tanto, temos como VALORES a segurança e satisfação do paciente, cirurgião e instituição parceira, responsabilidade e trabalho em equipe, educação médica continuada e produção científica.

Qualidade: Preocupado com a qualidade na assistência, participamos das elaborações dos protocolos institucionais de sorte a estar alinhado com as metas do hospital. Participamos das comissões de segurança do paciente, time cirúrgico, reuniões de eventos adversos, entre outras. Como consequência natural da cultura de segurança, o GAAP está em processo da acreditação canadense Qmentum, tendo excelente feedback das visitas realizadas pelo IQG.

Inovação: O GAAP possui em seu DNA a inovação e o pioneirismo em iniciativas que agregam valor às instituições parceiras, qualidade e segurança ao atendimento de seus pacientes. Somos pioneiros no Brasil na implantação do Perioperative Surgical Home (PSH) e Enhanced Recovery After Surgery (ERAS).

Perioperative Surgical Home (PSH): o GAAP é o representante brasileiro no projeto PSH Learning Collaborative 2020. O programa Perioperative Surgical Home (PSH) foi criado pela American Society of Anesthesiologists (ASA) em 2012 sendo uma inovação no modelo de gestão centrado no paciente para atingir os 4 pilares fundamentais: benefício a fonte pagadora, melhoria da saúde populacional, redução dos custos em saúde e satisfação/segurança dos pacientes. Em contrato firmado em 2018 entre o GAAP e a ASA, celebramos a oficialização do primeiro e único grupo de anestesia reconhecido fora das EUA.

Enhanced Recovery After Surgiry (ERAS): Lideramos o processo no Brasil e na América Latina da implementação do protocolo europeu ERAS. Este protocolo tem por objetivo integrar o período pré, intra e pós-operatório com boas práticas médicas baseadas em evidências resultando na otimização do paciente cirúrgico, com redução dos custos hospitalares em virtude da redução das complicações pós-operatórias e redução do tempo de internação hospitalar.